Estado Maior

Super secretário

15/10/2021

O secretário estadual de Educação, Felipe Camarão (PT), já pode ser considerado o super secretário do primeiro escalão do governador Flávio Dino (PSB). Ele acumula, atualmente após as mudanças no secretariado promovidas ontem, cinco pastas com aliados indicados seus. Considerando a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), Camarão consegue ter espaço em seis secretarias nestes possíveis meses finais da gestão dinista.

Antes das mudanças que Flávio Dino fez ontem em seu primeiro escalão, o petista já exercia influência sobre Seduc, Agência Estadual de Mobilidade Urbana (MOB), Secretaria de Cultura e também Secretaria de Governo.

Ontem, ele conseguiu manter a Segov, colocando no cargo Marcela Mendes, das relações próximas do titular da Seduc, e enviando (agora oficial) Diego Galdino para a Casa Civil. Para concluir a lista de aliados no poder, Camarão emplacou o suplente de deputado estadual, Henrique Sousa, na Secretaria Estadual de Agricultura (Sagrima), para recompensá-lo pelo apoio dado a sua pré-candidatura ao governo do Maranhão.

Tanto espaço no governo acendeu a luz vermelha de alerta entre os demais aliados do governador Flávio Dino, principalmente quanto à possibilidade de a direção nacional do PT vetar a candidatura de Camarão e ele entrar na disputa pela Câmara dos Deputados, como estava previsto inicialmente.

Receio

Aliados do governador Flávio Dino têm receio de entrar em uma disputa desigual por uma vaga de deputado federal em 2022.

Questionam o desequilíbrio de concorrer com um possível candidato que “tem” seis secretarias no governo. E a resposta que eles obtêm é que Felipe Camarão disputará a eleição majoritária.

Mesmo com a justificativa, há quem desconfie e reclame para o governador sobre tanto espaço para uns e pouco, ou nada, para a maioria do grupo.

Substituição

A mudança na Secretaria Estadual de Agricultura (Sagrima) pegou de surpresa o então titular da pasta, Sérgio Delmiro, que foi indicação do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL).

Delmiro gravou recentemente um vídeo em apoio à pré-candidatura do vice-governador Carlos Brandão (PSDB). Esse fato provocou certo afastamento de Delmiro de seu companheiro de partido Josimar.

Quando soube que seria substituído, até apelou para Brandão para que o vice-governador tentasse impedir, o que, claro, não deu certo.

Outras modificações

O governador Flávio Dino fez mais mudanças no seu primeiro escalão. Ele trouxe de volta para a Secretaria da Mulher a deputada estadual Ana do Gás (PCdoB).

Na Secretaria de Articulação Política, Dino colocou o indicado do deputado federal Rubens Júnior (PCdoB), Rodrigo Barbosa.

O ex-prefeito de Imperatriz Sebastião Madeira (PSDB) assumiu oficialmente a Gasmar. O espaço dado ao tucano ocorreu após este se aliar a Carlos Brandão.

Mais mudanças

Em novembro, há previsão de mais mudanças no secretariado de Flávio Dino. A decisão foi tomada ainda em setembro.

As mudanças - todas elas - ocorreria de uma vez só em novembro, mas acabou adiantada em algumas pastas, devido ao rompimento de fato de Flávio Dino e Josimar de Maranhãozinho.

As novas mudanças ocorrerão - assim está previsto - devido ao posicionamento do Palácio dos Leões em relação ao nome que terá o apoio do governador em 2022.

Calado

Sobre todas as mudanças, o governador Flávio Dino não quis se pronunciar nas redes sociais. Em janeiro, quando fez modificações em seu primeiro escalão, fez os anúncios.

Quando Marcelo Tavares deixou a Casa Civil, Dino anunciou que Galdino ficaria no comando.

Mas, devido à exoneração de aliado de Josimar de Maranhãozinho, o governador preferiu nada postar nas redes sociais.

De olho

R$ 24 bilhões é o valor que os estados deixarão de arrecadar se o projeto de lei, que altera a base de cálculo do ICMS dos combustíveis, se tornar lei. Informação é da Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco).

Denúncia

O deputado Duarte Júnior (PSB) usou as redes sociais para denunciar que o pessoal do serviço prestado da Prefeitura de São Luís está sendo exonerado.

O parlamentar lembrou que o prefeito Eduardo Braide (Podemos) quando candidato, em 2020, garantiu que não demitiria nem os serviços prestados, nem os terceirizados.

Até o fechamento da coluna, a Prefeitura não havia se manifestado sobre a postagem do deputado.

E mais

- Duarte Júnior mostrou documento de uma auxiliar de enfermagem que recebeu o chamado do Recursos Humanos anunciando a demissão.

- Sobre o que denunciou o socialista, o prefeito Eduardo Braide não se pronunciou.

- A prefeita de Cajari, Maria Félix, mãe do presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho, se afastou por 21 dias da gestão municipal para tratamento de saúde. Cajari ficará sob o comando do vice-prefeito, Constâncio Sousa.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte