Cidades | Comemoração

Dia das Crianças é marcado por animada programação recreativa

No dia delas, o lazer foi garantido com iniciativas que privilegiaram brincadeiras, jogos desportivos e outras atividades em parques, praças e clubes; comércio não teve muito movimento no feriado
Evandro Jr. / O Estado13/10/2021
O dia foi delas, com muitas brincadeiras e diversão garantida

São Luís - Vasta programação foi dedicada ao Dia das Crianças, ontem, em São Luís. No Parque do Bom Menino, no centro da cidade, as atividades começaram por volta de 8h e foram finalizadas após o meio-dia. No Sesc Turismo, no Olho d’Água, a criançada também participou de brincadeiras e atividades recreativas. No bairro Ilhinha, também foram oferecidas atividades infantis na praça. As iniciativas para homenagear os pequenos ocorreram em diversas outras regiões da capital.

No Parque do Bom Menino, crianças acompanhadas dos pais de diversos bairros chegaram a bordo de mais de 15 ônibus, disponibilizados pela Prefeitura de São Luís. Mais de 25 atividades compuseram a programação, entre jogos desportivos nas quadras, mais de dez brinquedos infláveis, teatro, recreação, oficinas de reciclagem e fabricação de brinquedos, entre outras. As crianças, acompanhadas dos pais, eram orientadas por monitores e passavam de uma atividade para outra, respeitando a ordem nas filas. A orientação era para seguir os protocolos sanitários contra a Covid-19.

“Eu vim com o meu professor de futebol e meus amigos. Estou aproveitando bastante todas as brincadeiras. Este é o melhor Dia das Crianças de que eu já participei. Muito bom mesmo. Tem muita coisa e é bem grande”, disse Keirrison Mendes, de 12 anos, morador da Vila Embratel, ao lado de um amigo.

Ricardo Natanael Ribeiro, de 10 anos, chegou ao parque acompanhado da mãe, Ana Silvia Ribeiro, e seguiu direto para participar das atividades. Ele deu preferência para os brinquedos infláveis. “Natanael adora esses brinquedos. Eles sempre montam esses infláveis perto da nossa casa, que fica em frente a uma praça. E ele gosta muito. Foi por isso que saiu correndo para brincar”, contou Ana Silvia Ribeiro.

Guloseimas
As crianças também aproveitaram o cardápio de guloseimas, com itens como pipoca, algodão doce, refrigerante, entre outras. Houve, ainda, shows com bandas infantis, números de palhaços e malabaristas. O secretário municipal de Esportes e Lazer, Ricardo Diniz, estava presente, acompanhando toda a programação.

“É um dia festivo e divertido. É uma enorme satisfação realizar esse evento para as crianças maranhenses. Nós conseguimos parcerias com o Sesi, com a Associação Comercial e, ainda, com empresas privadas. Vale lembrar que todas as secretarias municipais estão participando conosco. É um somatório de trabalho para que todos possam aproveitar esse dia especial”, disse o secretário Ricardo Diniz.

No Sesc Turismo, a programação em homenagem ao Dia das Crianças transcorreu das 10h às 14h, com brincadeiras, gincana e atividades recreativas coordenadas pelo palhaço “Vai Vai”, personagem do autônomo Zaqueu Rabêlo. Segundo Luís Soares, chefe do Núcleo de Lazer do Sesc Turismo, a programação em homenagem às crianças estava sendo oferecida desde sexta-feira, no Sesc Deodoro (Centro), com contação de histórias e números de mágica, entre outras atividades lúdicas.

“As atividades foram oferecidas, também, na unidade do Sesc do município de Raposa. Aqui, no Olho d’Água, oferecemos, ainda, brinquedos infláveis e gincana aquática, uma vez que, por causa do decreto, não podemos usar as quadras ainda. O Sesc tem essa tradição de trabalhar com crianças não somente no dia delas, mas o ano inteiro”, disse.

O Dia das Crianças, também feriado de Nossa Senhora Aparecida, movimentou toda a cidade, principalmente as comunidades carentes, cujas crianças foram presenteadas com brinquedos e puderam participar das brincadeiras. Além disso, pessoas e instituições aproveitaram a data para fazer doações.

No bairro Ilhinha, a iniciativa de um vereador atraiu as atenções da criançada, que se dirigiu a uma praça onde foram posicionados diversos brinquedos infláveis. Na Praça da Saudade, o deputado estadual Roberto Costa realizou a tradicional festa para as crianças da Madre Deus e bairros adjacentes, com apresentações musicais e sorteio de diversos brinquedos e aparelhos eletrônicos.

Brincadeiras e jogos garantiram a alegria neste dia

ojas da Rua Grande tiveram pouca movimentação
A crise financeira, decorrente da pandemia do novo coronavírus, prejudicou as vendas do comércio no Dia das Crianças. Pelo menos na Rua Grande, principal corredor popular de compras da capital, o volume de pessoas que circularam ontem, feriado de Nossa Senhora Aparecida, foi aquém do esperado. As lojas até se esforçaram para chamar a atenção dos consumidores, mas nem todos que paravam levavam.

“Vim ver uma ‘coisinha’ (brinquedo) para o meu afilhado, de 7 anos. Nada assim muito caro porque as coisas estão difícil, mas é bom não deixar passar em branco”, disse a secretária Maria Auxiliadora Nunes, que parou em uma loja de brinquedos.

Para tentar aumentar o faturamento, até as lojas de roupas apostaram no Dia das Crianças e expuseram bicicletas na calçada do estabelecimento. Foi o caso da loja Atrativa, que todos os anos inclui em seus itens de venda as bicicletas infantis. Segundo a gerência do estabelecimento, é uma tradição da loja, apesar de não ser especializada em brinquedos, mas em vestuário.

Uma fileira de bicicletas chamava a atenção dos consumidores, mas as vendas estavam fracas, conforme os vendedores. Os preços das bicicletas variavam de R$ 250,00 a R$ 700,00.

Ambulantes
Os vendedores ambulantes também reclamaram das vendas no Dia das Crianças. António Corrêa, que só comercializa brinquedos há mais de 25 anos, percebeu a queda. “Hoje, melhorou um pouquinho, mas a gente percebe claramente que está bastante aquém de antes da pandemia. Acho que é a crise. Aqui, o brinquedo mais barato custa R$ 10,00 e o mais caro R$ 35,00, ou seja, preços bem em conta, mas, mesmo assim, está difícil vender”, disse Antônio Corrêa.

Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), no entanto, o resultado do volume de vendas do comércio varejista devido ao Dia das Crianças no Brasil deverá registrar crescimento de 3,4%, ou seja, o melhor desempenho desde 2013.

A perspectiva mais favorável acerca do desempenho do setor na data de ontem se insere em um contexto mais amplo, no qual a recuperação do mercado de trabalho, inflação baixa e juros em processo de redução permitem um resgate parcial das condições de consumo.

Os setores com melhor desempenho nas vendas voltadas para o Dia das Crianças, de acordo com a CNC, seriam os de lojas de vestuário e calçados, com crescimento esperado de 10,2%, seguido pelo de brinquedos e eletroeletrônicos, que deverá expandir 5,7%.

Galeria de fotos

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte