Política | Entrevista - Lahesio Bonfim

"Se Bolsonaro não me acolher, cometerá injustiça"

Pré-candidato ao governo do Maranhão, Lahesio Bonfim, é o 3º entrevistado da série de O Estado com os postulantes ao comando do Palácio dos Leões
Gilberto Léda, da editoria de Política02/10/2021
"Se Bolsonaro não me acolher, cometerá injustiça"Lahesio Bonfim, pré-candidato ao governo, afirmou que anúncio da sua nova sigla pegará muitos de surpresa (Divulgação)

São Luís - Prefeito de São Pedro dos Crentes e pré-candidato a governador do Maranhão, Lahesio Bonfim é o terceiro a participar da série de entrevistas de O Estado com aqueles que já declararam oficialmente interesse na disputa pelo cargo hoje ocupado pelo governador Flávio Dino (PSB).

Numa conversa sem filtros, o gestor municipal revelou que não está mais no PSL - segundo ele, o anúncio da sua nova sigla pegará muitos de surpresa -, garantiu que tem qualidades e competência para ser chefe do Executivo estadual e considera que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cometerá uma injustiça se não lhe declarar apoio em 2022.

"Se o Bolsonaro não me acolher como seu candidato no Maranhão, vai cometer a maior injustiça aqui nesse estado, declarou.

Principal artífice do feito de garantir a Bolsonaro vitória esmagadora contra Fernando Haddad (PT) na sua cidade, na eleição de 2018 - o atual presidente perdeu em 214 dos 217 municípios maranhenses - Bonfim diz que a esquerda prospera onde há pobreza, mas vê chances de uma virada do atual presidente em 2022, no Maranhão, caso haja melhora econômica.

Ele também comentou a representação do Ministério Público Eleitoral (MPE) por propaganda antecipada - "Me excedi sim, mas já retirei as publicações" -, disse que os atos de 7 de Setembro "foram uma demonstração de que o país tem fome e sede de justiça” e fez críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF).

O que lhe fez acreditar nesse projeto rumo ao governo do Estado?

O que me fez acreditar foi algo que ninguém mais tem no Maranhão e nem no Brasil, minha gestão de prefeito, ou você acha que alguém com um dos menores orçamentos do estado sem nunca ter recebido um convênio ou emenda para obra alguma em quatro anos, e mesmo assim diz que nenhum prefeito do estado tem mais obras públicas realizadas com recursos próprios. Nenhum prefeito nesse estado fez mais casas ou mais sala de aulas que nós proporcionalmente falando, quem é o prefeito no Brasil que pode dizer que mesmo no meio da pandemia tem as escolas públicas abertas e 100% presencial desde março? Quem nesse estado pode dizer que deu um salto de 111 posições no ranking do Ideb? Quem é o gestor nesse estado que pode abrir a boca e dizer que sobrou dinheiro em suas contas e todo ano dar um salário extra aos profissionais da educação? Só o prefeito de São Pedro dos Crentes.

Por que o senhor acha que pode ser o governador do Maranhão?

A minha resposta anterior me capacita a gerir até um país, avalie um estado que é tido como o mais pobre da federação e, ao mesmo tempo, tem as maiores riquezas naturais e minerais de todo o país, ou alguém nesse país tem os Lençóis Maranhenses? Em compensação, os gestores anteriores nunca conseguem gerar o mínimo de empregos para alavancar as economias locais. Só para se ter uma ideia do que eu estou falando, para se chegar aos Lençóis, por exemplo, estão construindo um aeroporto para trazer o turista, mas não pensaram ainda na ponte e na estrada para os levar a chegar ao aeroporto, e esse é um dos N exemplos que podíamos relacionar pra criticar uma centena de anos de más gestões nesse estado.

Sua conexão com Bolsonaro em 2018 e 2020 ainda o credencia a ser candidato dos bolsonaristas em 2022?

Se o Bolsonaro não me acolher como seu candidato no Maranhão, vai cometer a maior injustiça aqui nesse estado. Senão, vejamos: quando todos nesse estado o tinham como um louco que nunca seria presidente da República, o único político de mandato que levantou a bandeira aqui no estado foi o prefeito de São Pedro dos Crentes, e demos a maior votação ao presidente em todo o estado e uma das 10 maiores do nordeste. Ou você acha que ele seria justo apoiando algum outro pré-candidato que aí está?

E a sua declaração ao jornalista Clóvis Cabalau, ao quadro Bastidores, do Bom Dia Mirante, dando conta de que não quer ser denominado um bolsonarista, não pode complicar sua relação com seguidores do presidente?

Olhe, um blogueiro metido a bolsonarista, mas que vive da fantasia da volta da família Sarney, me detonou por conta da minha fala. Deixa eu deixar isso bem claro aqui: sou conservador e, como um bom conservador, não adoro a figura de homens e sim Deus, pátria e a família. E votei no presidente, vou votar novamente, independentemente de ele resolver apoiar o [Josimar de] Maranhãozinho, por exemplo. Será que te respondi essa questão?

O senhor acredita que pode ser candidato pelo PSL ou estuda mudar de partido?

Eu não sou filiado ao PSL e muito em breve vocês terão uma grande surpresa e verão o Lahesio Bonfim numa grande agremiação política.

O grupo do governador ainda tem três candidaturas, já que Josimar rompeu de vez. Você acredita num acerto entre eles ou haverá a reedição do consórcio de 2020, em São Luís, na disputa pelo governo em 2022?

Para mim, o grupo do governador continua muito bem montado, tem um coletivo de partidos e candidatos que participaram e participam da linha de pensamento comunista. Senão, vejamos: [Carlos] Brandão plano A; Weverton [Rocha] B; Holandinha [Edivaldo Holanda Júnior] (como é tratado pelo governador, carinhosamente), plano C; [Josimar de] Maranhãozinho, D. Então, assim como se deu a disputa pela capital, quem passar da primeira fase terá o apoio dos demais. É que não deu certo porque passou para o segundo turno o mais inescrupuloso de todos e que o ego dos demais não conseguia digerir [referindo-se a Duarte Júnior].

O senhor foi recentemente denunciado pelo MPE por propaganda eleitoral antecipada. O senhor concorda que se excedeu nas redes sociais e na divulgação de outdoors?

Tudo de pré-campanha é muito novo para todo mundo, e acredito que após o conhecimento do doutrinamento da legislação, me excedi sim, mas já retirei as publicações, mas ao mesmo tempo ninguém nunca vai me provar que a justiça nesse estado ainda não é falha ao me punir e nem sequer investigar, ou melhor, abrir um procedimento investigatório contra o governador, que realiza encontros partidários dentro do Palácio como se ele estivesse acima da lei.

Você acredita que Bolsonaro tem chances de reverter o quadro de derrota eleitoral no Maranhão, já que ele perdeu para o Haddad em 2018 no estado?

Eu não sou cego. Eu entendo que a barreira que impede o presidente de crescer no nordeste são os bolsões de pobreza e a baixa escolaridade. Quem diz isso são as pesquisas qualitativas, e agora eu te pergunto: qual o estado com o maior índice de analfabetismo do nordeste? E o estado brasileiro onde houve o maior aumento da extrema pobreza? Então, aqui a esquerda só pode ser mais pujante, mas se o presidente conseguir trazer um crescimento econômico e melhorar a distribuição de renda, terá sim um resultado muito melhor do que teve na última eleição aqui no nosso estado.

Como o senhor avaliou os protestos de 7 de setembro? Bolsonaro saiu mais forte ou enfraquecido?

O 7 de setembro foi e continuará sendo uma demonstração de que o país tem fome e sede de justiça, e que não aguenta mais tanta injustiça por parte de quem tinha que estar nos alimentando da mesma, e quanto ao presidente sair ou não fortalecido, é notório que ele não saiu ganhando porque a tropa ficou abalada, mas também não perdeu porque o recado foi dado àqueles que brincam de fazer justiça nesse país. Ou você acha justo alguém ser levado a uma delegacia em São Paulo, na madrugada, porque, enquanto o ministro do Supremo dormia em Brasília, alguém embriagado falava mal dele num bar?

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte