Cidades | fogo na vegetação

Maranhão teve quase mil focos de queimadas este ano, aponta Sema

Maior registro de queimadas no estado está no bioma do Cerrado, com 91,8% dos casos, e Fernando Falcão é cidade com mais focos
Ismael Araújo / O Estado20/08/2021
Maranhão teve quase mil focos de queimadas este ano, aponta SemaCampanha Maranhão Sem Queimadas realizada no município de Caxias, Região dos Cocais; queimadas continuam sendo registradas no estado (Divulgação)

São Luís - As chuvas no Maranhão ainda não pararam, mas as queimadas já ardem há muito tempo, principalmente no interior do estado. Dados mais recentes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema) mostram que, até o fim do mês passado foram detectados 955 focos de queimadas, e a maioria dos casos registrados foi na cidade de Fernando Falcão, com 94 focos.

Ainda segundo a Sema, a maior quantidade de queimadas no estado do Maranhão foi registrada no bioma do Cerrado, um total de 91,8%, ou seja, 877 casos. Em seguida, o bioma Amazônico, com total de 72 focos de queimadas e ainda teve o registro de seis focos no bioma Caantiga.

As cinco cidades maranhenses que apresentaram a maior quantidade de focos de queimadas foram Fernando Falcão, um total de 94; Mirador, 87; e São Félix de Balsas, 52; Tutóia, 51 e Alto Parnaíba, com o registro de 49 focos de queimadas.

Em relação aos pontos ambientais, foram a Área de Proteção Ambiental (APA) do Rio Preguiças, com 11 focos; a APA dos Morros Garapenses, um total de 10 focos; na APA da Baixada Maranhense, quatro focos de queimadas nas Unidades de Conservação Estaduais. Também foram detectados 105 focos em terras indígenas no Maranhão. Entre elas, Kanela, Porquinhos dos Canela-Apanjkra, Kanela Memortumre, Governador, Bacuriznho e Krikati.

Monitoramento
A Sema monitora dos focos de queimadas em todo o estado do Maranhão e os dados são apresentados duas vezes por mês por meio de um relatório. Para a elaboração do relatório é feito primeiramente a obtenção de dados, por meio do Portal do Programa Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Sistema de Informações Geográficas e Banco de Dados de Focos.

Os focos são detectados pelos satélites NPP-375, TERRA_M-T, AGUA_M-T. O satélite de referência (AGUA_M-T) detecta dados diários de focos que são utilizados para compor a série temporal ao longo dos anos e assim permitir a análise de tendências nos números de focos para mesmas regiões em período de interesse.

Cada satélite de órbita polar produz, pelo menos, dois conjuntos de imagens por dia e os satélites geoestacionários geram algumas imagens por hora. Com a elaboração do Boletim de Monitoramento de Queimadas no estado do Maranhão é possível obter dados primordiais para a elaboração de estratégias voltadas para a prevenção e o controle de queimadas e incêndios florestais em todo o estado, principalmente, nas cidades que seu território possuem Unidades de Conservação Estadual, a exemplo o Parque Estadual do Mirador e nas proximidades de terras indígenas.

SAIBA MAIS

Focos de queimadas no Maranhão por bioma

  • 877 casos no Cerrado
  • 72 casos na Amazônia
  • 6 casos na Caatinga
Número

  • 955 focos de queimadas no Maranhão

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte