Cidades | Educação

Aulas presenciais em escolas têm previsão de retorno para agosto

Segundo o presidente do Sinepe no Maranhão, o retorno das aulas presenciais vem sendo discutido constantemente pelas instituições de ensino; o mesmo deverá acontecer com as escolas estaduais
Evandro Júnior / O Estado17/06/2021 às 00h00
Aulas presenciais em escolas  têm previsão de retorno para agostoAulas presenciais podem voltar no segundo semestre deste ano (Divulgação)

São Luís - Instituições filiadas ao Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Maranhão (Sinepe) analisam a volta às aulas totalmente presenciais para depois das férias de julho, ou seja, no mês de agosto, mas com a cautela que o tema requer. A informação foi confirmada ontem à tarde pelo presidente da entidade, Paulino Pereira. O retorno às aulas presenciais está diretamente relacionado à aceleração do processo de vacinação em São Luís. As aulas nas escolas da rede estadual também deverão ser retomadas em agosto.

Paulino Pereira disse que, após as férias de julho, será analisado o cenário da pandemia, atrelado à decisão do Comitê de Saúde Estadual e das autoridades constituídas, que decidem sobre as restrições e a possível volta às aulas totalmente presenciais. “Caso seja decidido desta forma, as escolas filiadas estarão prontas para garantir um retorno seguro, com todos os protocolos de higiene e distanciamento sendo respeitados”, frisou.

Segundo o presidente, desde o início da pandemia, as escolas particulares fazem investimentos em equipamentos de tecnologia educacional, contratam profissionais especializados e capacitam professores para as aulas remotas, que continuam em andamento, sendo algumas pelo sistema híbrido.

“Após a elaboração de um protocolo sanitário por parte do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Maranhão, com a consultoria de uma médica infectologista, foi possível iniciar o ensino híbrido e garantir a continuidade do calendário pedagógico. As aulas on-line permaneceram como opção para quem preferiu se preservar no isolamento domiciliar”, afirmou.

Atualização
O assunto está sempre em discussão nas reuniões do Sindicato, conforme o presidente, onde também é levada em consideração a atualização semanal dos órgãos públicos de saúde a respeito da vacinação no Maranhão.

Na opinião do secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, o governo estadual e a prefeitura municipal estão trabalhando a contento as estratégias de vacinação. Por essa razão, ela acredita que, no final do mês de julho, será concluída a vacinação de todos os profissionais da Educação, inclusive com a segunda dose. “Nós estamos avançando, também, com a imunização de outros grupos da sociedade. E isto nos motiva a começar a pensar no retorno das aulas presenciais no mês de agosto”, disse.

Felipe Camarão disse, ainda, que já há um encontro marcado com o secretário municipal de Educação de São Luís, Marcos Moura, para tratar, também, do término da municipalização do ensino fundamental em São Luís. “Nós iremos conversar para que o Governo do Estado passe diversas escolas da rede estadual para o município de São Luís, aumentando a oferta do ensino fundamental e também do ensino médio”, concluiu.

SAIBA MAIS

Queda nas taxas
Os gestores estaduais e municipais estão esperançosos no retorno às aulas presenciais confiantes no sucesso do processo de vacinação em São Luís e na queda na taxa de ocupação dos leitos clínicos e de UTI destinados à Covid-19 na rede municipal de saúde, nas últimas 24h. Em relação aos leitos de UTI, a capital apresenta 82,5% da taxa de ocupação, ou seja, dos 40 leitos disponíveis, 33 estão ocupados. Nos leitos clínicos, dos 80 leitos disponíveis, 47 estão ocupados, o que representa 58,7%.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte