DOM | Crescer com saúde

A alegria de ter um bichinho de estimação na infância

O que você precisa saber para escolher um novo amigo; de acordo com especialistas, os animais indicados para essa relação são os mais dóceis e pacientes
28/11/2020
Convívio com animais de estimação estimulam a autoconfiança

São Luís - Quem teve um bichinho de estimação na infância com certeza carrega boas lembranças desse convívio. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a relação com os animais faz com que os pequenos se aperfeiçoem nas habilidades motoras e aprendam ensinamentos valiosos.

A médica veterinária Shirley Fonseca, destaca a importância desse convívio. “Estimula a capacidade afetiva, comportamental, social e emocional da criança, assim como ajuda no desenvolvimento da criança, dando o senso da responsabilidade de cuidar, criar e outros fatores. Este convívio também estimula a autoconfiança da criança, assim como ajuda nas atividades físicas”.

De acordo com a especialista, os animais mais indicados para essa relação são os mais dóceis e pacientes, aqueles que não se estressam com barulho e agitação da criança. “Cães, gatos, porquinhos da Índia, coelhos, peixes, calopsitas, estão na lista dos pets mais indicados. Dentre as raças de cães mais indicados, estão o shih tzu, lhasa apso, spitz alemão, poodle, border collie, dentre tantas outras que, se cuidados de forma correta, mostram-se mansos e pacientes”, pontua.

A médica veterinária acrescenta que o animal pode fazer parte da vida dos pequenos desde os primeiros anos de vida, o importante é que o pet esteja saudável. “A recomendação é que a criança já tenha certo grau de entendimento para evitar acidentes e perceba que o animalzinho é parte integrante da família”, analisa.

A psicóloga do Hapvida Saúde, Celiane Lopes, ressalta outros benefícios estudados desta relação. “A capacidade afetiva são alguns dos aspectos positivos mais conhecidos. Ora, ter um companheiro ensina a interpretar os sentimentos e necessidades de outro ser, o que ajuda a trabalhar empatia, além do estímulo à comunicação não verbal e do carinho com o próximo”, pontua.

OUTROS BENEFÍCIOS DE TER UM ANIMAL EM CASA

• Mais atividades físicas: a maior parte das brincadeiras com cão ou gato estimulam a se movimentar. Crianças estão se tornando mais sedentárias em função do entretenimento digital.

• Conforto emocional: pesquisas científicas mostram que a presença de um pet pode facilitar a comunicação, expressão de emoções e a concentração.

• Sociabilização: passear com um cão (e um adulto) facilita as interações com outras pessoas. Se relacionar durante um passeio pode ser um treino legal para crianças tímidas se tornarem mais sociais.

• Educação e estabelecimento de limites: os pais podem mostrar a importância de impor limites e como fazer isso de forma amorosa. A criança, dependendo da idade, pode ajudar nessa educação.

• Mudança comportamental: crianças que aprendem a adestrar seus pets usando reforços positivos, entendem como as recompensas podem ser utilizadas para ensinar e motivar comportamentos desejados.

SAÚDE DA FAMÍLIA

A primeira coisa a se considerar é a saúde de seu filho e de sua família. “Alergias a animais de estimação ocorrem com apenas 10% da população. As mais comuns são rinite, asma ou erupções cutâneas. Mas isso não quer dizer que as crianças que tenham alergia não tolerem a presença desses animais”, explica a pediatra Helena Vieira, membro do Departamento Científico de Alergia e Imunologia da Sociedade Brasileira de Pediatria. Pelo contrário.

Não faltam pesquisas para provar que, se o seu filho tiver contato com o animal desde pequeno, o organismo passará a tolerar mais as reações alérgicas. Um estudo coordenado por Joachim Heinrich, cientista do Instituto de Epidemiologia de Munique, na Alemanha, reforçou a informação. Na pesquisa, 3 mil crianças foram monitoradas desde o nascimento até os 6 anos. Exames de sangue mostraram que aquelas que conviviam com cachorro dentro de casa apresentavam menos risco de desenvolver sensibilidade a pelos, pólen, poeira e outros agentes alergênicos inaláveis do que crianças sem cães.

Outro estudo, publicado no periódico JAMA Pediatrics, descobriu que crianças expostas à presença de um cachorro durante o primeiro ano de vida apresentam uma queda de 13% no risco de desenvolver asma durante a infância. E se a criança vive em uma fazenda, ou em outro local onde entra em contato frequente com muitos animais, o risco cai para 50%.

E os benefícios que a companhia de um animal de estimação traz não param por aí. Um levantamento feito por pesquisadores do departamento de Psicologia Experimental da Universidade de São Paulo confirma a melhora da imunidade de bebês e crianças. Segundo os pesquisadores, a companhia de um bicho reduz as chances de desenvolver resfriados, problemas estomacais e dores de cabeça. Tudo isso acontece porque os níveis de imunoglobulina A, um anticorpo presente nas mucosas que evita a proliferação viral ou bacteriana, aumentam em contato com o animal e fortalecem o sistema imunológico.

PET

NOVE RAZÕES PARA ADOTAR UM CACHORRO

1. Você salva uma vida

Todos os animais em abrigos precisam de uma segunda chance. Eles foram perdidos, abandonados ou deixados para trás pelos antigos donos, o que pode levá-los a desenvolver depressão canina e traumas profundos. A adoção permite que um cãozinho abandonado tenha uma nova vida em um lar amoroso e acolhedor.

2. Você ajuda a romper o ciclo de superpopulação de animais

Não há casas suficientes para todos os animais que nascem todos os anos. A adoção de cachorro em um abrigo ajuda a enfraquecer o ciclo de superpopulação de animais de estimação. A cada ano, de 8 a 12 milhões de cachorros e gatos são sacrificados, simplesmente porque não há lares suficientes para eles.

3. Você contribui para acabar com a crueldade de criadouros em massa

Em todo o país, há criadores comerciais de animais de estimação e criadores de quintal que produzem milhares de raças de cachorro para venda em pet shops e outros meios, como a internet. Frequentemente conhecidas como fábricas de animais, essas instalações fecundam repetidas vezes as cadelas reprodutoras, que passam a vida inteira enjauladas, em condições degradantes, machucadas e sem a companhia humana.

Esses animais costumam viver em ambientes com terríveis condições de higiene e são forçados a reproduzir o tempo todo, o que causa doenças sérias como câncer e depressão canina. As cadelas, quando deixam de se tornar ativas, são mortas ou deixadas para morrer. Se você não apoia essas práticas cruéis, escolha e incentive a adoção de cachorro.

4. Você terá a companhia de um cachorro adulto

Cachorros adultos são ótimos! Frequentemente, eles já estão treinados como animais domésticos e alguns podem até "sentar" ou "dar a patinha". Além disso, você pulará aquela fase em que o cachorro morde, mastiga e come tudo o que encontra pela frente!

5. Você apoia e mantém contato com o abrigo e seus voluntários

A adoção de cachorro ajuda a manter o abrigo funcionando e a abrir mais vagas para outros cachorros abandonados. Além disso, os voluntários que trabalham nos abrigos entendem do assunto e poderão tirar dúvidas sobre adoção, cuidados com o seu cachorro, adestramento e outros recursos importantes para o bem-estar do seu animalzinho.

6. Você tem à disposição uma grande variedade de cachorros para escolher

Os abrigos mantêm todos os tipos de cachorro para adoção, dos menores aos maiores, de vira-latas e cachorros sem raça definida até cães “de raça”. Afinal, qualquer cão corre o risco de parar nas ruas, perdido ou abandonado pelos donos. Certamente, ao visitar um abrigo, você se encantará com um – ou, quem sabe, até dois ou mais! – cachorrinho e ficará feliz em levá-lo para casa.

7. Você terá um cachorro que já recebeu bons cuidados

Os animais que chegam aos abrigos costumam contar com os cuidados de voluntários experientes, fazendo exames, recebendo vacinas e passando por castração e tratamento veterinário para curar eventuais doenças. Por isso, é mais provável que você leve para casa um animal saudável optando pela adoção do que comprando um cachorro.

8. Você gasta menos dinheiro

Adoção de cachorro é gratuita e, mesmo que você decida ajudar o abrigo com um pagamento simbólico, a taxa é muito mais baixa do que ao comprar um animal. Além disso, você economiza com vacinas e castração, uma vez que grande parte dos abrigos já realiza esses procedimentos assim que os cachorros chegam aos abrigos.

9. Você encoraja outras pessoas a optar pela adoção de cachorro

Quando seus amigos perguntarem onde você conseguiu um cachorro tão bonito e educado, sua resposta será: “No abrigo!”. Sua adoção poderá encorajar outras pessoas a adotar também. Em São Luís há Ongs que atuam com abrigo de cães e gatos.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte