Polícia | Prisão

Vaqueiro acusado de feminicídio preso na Raposa

A vítima estava grávida e o crime ocorreu no povoado Arrebenta, em São João Batista
17/10/2020

SÃO LUÍS - O vaqueiro identificado como Mancor, acusado de ter assassinado a ex-companheira, Dulcimara Pinto Ferreira, de 16 anos, foi preso durante incursão policial na sexta-feira, 16, no município de Raposa. De acordo com a polícia, a vítima estava gestante de três meses e o crime ocorreu no dia 25 de julho deste ano, no povoado Arrebenta, zona rural de São João Batista.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Polícia Civil de São João Batista, coordenado pelo delegado Mateus Ferraz. Ele informou que o criminoso foi preso no decorrer de um cerco realizado pelas equipes da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP) e do Interior do Estado.

O detido foi apresentado na sede da SHPP, na Beira-Mar, onde prestou esclarecimentos sobre o caso e, em seguida, encaminhado para a unidade prisional. “As investigações vão continuar para identificar as pessoas que ajudaram na fuga do suspeito e encontrar a arma utilizada no crime”, contou o delegado.

Crime

O delegado disse que a vítima tinha um relacionamento amoroso com o acusado, inclusive, um filho de um ano de idade e estava grávida de três meses. Ela tinha terminado a relação devido as constatantes crises de ciúme do ex-companheiro e as brigas.

No dia do crime, Dulcimara Pinto estava na residência dos pais do vaqueiro, no povoado Arrebenta, e mais uma vez chegou a discutir com ex-companheiro. Ainda de acordo com o delegado, a briga teria sido provocada devido o vaqueiro não deixar a ex-mulher a ir a uma festa em companhia de amigos e familiares.

Durante a discussão, ele atirou na cabeça da ex-companheira, que estava com o filho no colo, e, logo após fugiu em uma motocicleta. A vítima morreu ainda no local e o corpo foi removido para o hospital para ser autopsiado.

Morte de professora

Maria Rosilda dos Santos, de 41 anos, foi enterrada ontem, no cemitério de Penalva, na Baixada Maranhense. A polícia informou que a professora e Yan Carlos Diniz, de 17 anos, foram vítimas de um acidente de trânsito, no último dia 13, na MA-216, em Penalva.

Eles estavam em uma motocicleta, que colidiu em um caminhão carregado de frango. O adolescente morreu ainda no local do acidente e a professora foi levada para um hospital, na capital, mas veio a falecer na quinta-feira,15. O velório ocorreu em Penalva.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte