Geral | Benefício

São Luís: percentual da população sem acesso à água ainda é alto

Dados do Painel Saneamento Brasil mostram que 18% da população do município ainda não tem acesso á água potável e 51,7% residem em áreas que não dispõem de coleta de esgoto
09/10/2020
São Luís: percentual da população  sem acesso à água ainda é altoQuase um de cada cinco habitantes da capital não tem acesso à água (Divulgação)

SÃO LUÍS - A parcela da população sem acesso à água no município de São Luís chega a 18%, segundo análise do painel. Ou seja, quase um de cada cinco habitantes da capital não tem acesso à água. Esse percentual equivale a um total de 196.777 pessoas, quando a população da cidade é de 1.094.667 pessoas, segundo dados do censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) referentes a 2018, conforme mostra o Painel Saneamento Brasil, que traz dados referentes a todos estados da federação.

O painel mostra, ainda, a porcentagem da população que não dispõe de coleta de esgoto, ou seja, 51,7%, o que equivale a 566.430 cidadãos. O índice de esgoto não tratado chega a 18%, atingindo uma população de 34. 331,75 moradores. Os dados revelam, também, 384 internações por doenças de veiculação hídrica e 7 óbitos pelo mesmo motivo.

Investimento

Segundo o Painel Saneamento Brasil, o município de São Luís investiu, em 2017, R$ 85.013.560,39 em saneamento básico. O investimento per capita corresponde a 77,66. Os dados mostram, ainda, a renda média das pessoas com acesso a saneamento básico em São Luís, ou seja, R$ 2.520,44, e a renda dos que não dispões desse direito: R$ 732,44.

No Maranhão, 56,4% da população tem acesso à água e 86,2% reside em áreas sem coleta de esgoto. O consumo per capita de água no estado (litros de água por pessoa) é de 80,07. A incidência de internações totais por doenças de veiculação hídrica (por 10 mil habitantes) é de 59,97, segundo o relatório. Em toda a região Nordeste, a parcela da população sem coleta de esgoto alcança 72%.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte