Esporte | Presa fácil

Apático, Imperatriz perde a primeira na Série C para o Santa Cruz em Recife

Agora, o time tentará a reabilitação, se tiver jogadores aptos suficientes (que serão testados para a Covid-19) diante do Botafogo-PB na Região Tocantina
Thiago Bastos / O Estado 29/08/2020 às 19h01
Apático, Imperatriz perde a primeira na Série C para o Santa Cruz em RecifeTime maranhense perdeu sem apresentar qualquer resistência (Rafael Melo)

O Imperatriz perdeu a primeira partida na Série C do Campeonato Brasileiro. Jogando em Recife, o time foi derrotado neste sábado (29) pelo Santa Cruz (PE) no Arruda, por 2 a 0. Agora, o time tentará a reabilitação, se tiver jogadores aptos suficientes (que serão testados para a Covid-19) diante do Botafogo-PB na Região Tocantina no próximo sábado (dia 5 de setembro).

No primeiro tempo, com uma formação com três zagueiros (Felipe, Xandão e Ramon), o técnico Luis dos Reis buscou evitar a pressão do time pernambucano e, de quebra, tentar surpreender nos contra-ataques. No entanto, o que era para ser uma estrategia para surpreender o adversário virou um “veneno” para o Cavalo de Aço que pouco pressionou o Santa e, devido ao desentrosamento, pouco fez no ataque.

Tanto que durante o primeiro tempo, Luís dos Reis tirou um dos zagueiros (Ramon) e colocou o meia Vinicius Machado na partida. O meia, que era esperado no time titular, não conseguiu ligar os setores da equipe, tanto que foi substituído na etapa complementar por Smith.

Com mais posse de bola, o Santa Cruz chegava na etapa inicial em especial pelos lados do campo e aproveitando as subidas dos laterais do colorado. O meio campista Didira era o principal responsável pelas articulações de jogadas da equipe da casa.

Aos 33 minutos, após cruzamento na área e tabelinha de cabeça, a bola sobrou para o zagueiro Denilson que somente escorou para o gol do arqueiro Uóston, abrindo o placar.

No fim do primeiro tempo, a “Cobra Coral” ainda chegou mais uma vez com Augusto Potiguar. O lateral, que substituiu a Toti, sacado da partida na última hora, bateu falta e exigiu boa defesa de Uóston.

Na etapa complementar, o time maranhense teve mais posse de bola, em relação à etapa inicial. Já o Santa Cruz buscou adotar uma postura mais cautelosa, para segurar o resultado que lhe garantia a manutenção da liderança do grupo A.

Considerando o desentrosamento do Imperatriz e a postura mais cautelosa do Santa no segundo tempo, o jogo caiu de rendimento. Ao ser substituído na etapa complementar, o meia Vinicius Machado (que deu lugar à Bruno Smith) não gostou e expôs sua insatisfação no banco de reservas. Ele teve que ser acalmado por membros da comissão técnica.

Apático, o Imperatriz foi presa fácil para um adversário que não precisou fazer esforço para ampliar o placar. Aos 27 minutos do segundo tempo, o meia Chiquinho recebeu livre na entrada da área e bateu sem chances para Uóston.

Sem demonstrar reação, o Imperatriz somente esperou pelo apito final.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte