Polícia | Violência

Sete homicídios ocorrem na capital e no interior do estado em uma semana

Um dos casos foi registrado na Vila Apaco, área da Cidade Operária, enquanto, as outras mortes em Imperatriz e Sítio Novo do Maranhão
Ismael Araújo / O Estado 11/07/2020
Sete homicídios ocorrem na capital e no interior do estado em uma semanaUm gari foi morto em Imperatriz e até a sexta-feira a polícia não tinha prendido o suspeito do crime (Divulgação)

São Luís - A polícia registrou crime de execução na capital e no interior do estado. Um dos casos ocorreu durante a noite do último dia 9, na Vila Apaco, área da Cidade Operária, em São Luís, e teve como vítima Wanderson Carlos Marques de Menezes, Jhon Jhon da Prata, de 20 anos. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), sete homicídios dolosos já ocorreram no decorrer dos primeiros nove dias deste mês na Grande Ilha, sendo que a maioria dos casos ocorrreu por usos de arma de fogo.

A polícia informou que a vítima tinha participado de um jogode futebol em uma quadra, localizada na Avenida das Acerolas, na Apaco, em companhia de amigos e ao subir na garupa de uma motocicleta, de marca e placa não identificadas, acabou sendo abordado por dois criminosos.

Jhon Jhon da Prata foi alvejado com três tiros, um deles na cabeça. Os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constataram a morte da vítima e o corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga, para ser autopsiado e, na manhã de sexta-feira, 10, liberado para os familiares.

Os peritos do Instituto de Criminalística (Icrim) e os militares também estiveram no local do crime. As guarnições da polícia ainda realizaram rondas na localidade, mas não conseguiram prender os suspeitos, que fugiram em uma moto. A motivação do assassinato não foi relvada e o caso está sendo investigado pela equipe da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP).

Assassinato de gari

Os suspeitos da execução do agente de limpeza, Wallisson Lima Silva, de 23 anos, na cidade de Imperatriz, ainda na sexta-feira, 10, não tinham sido presos. O caso está sendo investigado pela equipe do Departamento de Homicídio e Proteção a Pessoas (DHPP) de Imperatriz, que é coordenado pelo delegado Praxísteles Martins.

De acordo com a polícia, no último dia 9, a vítima foi surpreendida por criminosos, quando estava descansando do almoço na companhia de três colegas de profissão, no Parque Alvorada II, em Imperatriz. Ela levou vários tiros e morreu ainda no local.

Houve correria, alguns moradores chegaram a pedir por socorro e uma das armas ficou no local. Os outros companheiros de serviços da vítima não ficaram feridos. As guarnições da Polícia Militar foram acionadas e isolaram a área do crime até a chegada dos peritos do Icrim.

O corpo do gari foi levado para o IML da cidade para ser autopsiado e resultado dos exames periciais vai ser encaminhado para a Polícia Civil. Ainda segundo a polícia, a vítima tinha passagem pelo Poder Judiciário. Somente neste mês já tinham ocorridos dois homicídios em Imperatriz, enquanto, durante este ano, um total de 60 assassinatos.

Empreitada criminosa

Uma empreitada criminosa, ocorrida na cidade de Sítio Novo do Maranhão, resultou em duas mortes como ainda duas pessoas ficaram feridas e, segundo a polícia, teve a participação de faccionados.

De acordo com a polícia, as vítimas estavam em uma residência, localizada na área central desse município, quando foram baleadas por um grupo criminoso.

BOX

Vítimas de homicídio doloso durante este mês na Ilha

Kairo Fabrício Almeida Martins, de 20 anos, na Vila Palmeira

Leonardo Alves Cruz, de 23 anos, no São Cristóvão

Miranda Martins Silva, de 47 anos, no Sítio Natureza

Edilson Rodrigues Ribeiro, de 23 anos, Cidade Verde

Gleidson Lucas Reis Santos, de 27 anos, na Vila Bangu/Camboa

Morador de rua (não identificado), na Vila Bangu/Camboa

Wanderson Carlos Marques de Menezes, na Vila Apaco

Número

7 homicídios dolosos já ocorreram durante os primeiros nove dias deste mês na Ilha, segundo SSP

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte