Política | Milícias

Extorsão e assassinatos marcam vida de Adriano da Nóbrega

Adriano era o "Gordo" ou "Patrãozão"; vida de crimes começou quando, ainda na PM, passou a trabalhar como segurança do bicheiro Waldomiro Paes Garcia
Agência Estado24/02/2020

“Na rua mencionada (...) podem ser encontrados alguns indivíduos excluídos da Polícia Militar, que fazem parte de uma milícia, identificados como sargento Dalmir Barbosa, Mauricião, capitão Adriano, André e Fininho. Eles cometem crimes de homicídio, extorsão a comerciantes, instalações clandestinas de internet e venda ilegal de botijões de gás."

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

Assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte