Estado Maior | COLUNA

Exposta

22/11/2019

Aquela que parece ter sido a primeira precipitação do período chuvoso de São luís expôs ao ridículo (mais uma vez) a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema).
No Cohatrac, dois fatos confirmaram isso na tarde de ontem. No primeiro caso, um ônibus foi “engolido” pelo buraco de uma obra iniciada, mas não concluída pelo órgão. Em outro ponto do mesmo bairro, o registo de uma tubulação de água que se rompeu e danificou o asfalto recém-colocado pela Prefeitura de São Luís.
A má qualidade do serviço prestado pela Caema tem sido mais fortemente evidenciada nos últimos meses em razão do trabalho do Município pela pavimentação de ruas e avenidas da cidade. Após verem o asfalto chegando a suas portas, cidadãos ludovicenses têm se indignado e registrado obras da empresa em locais recém-asfaltados.
Quase sempre, a recuperação de pontos danificados para obras da Companhia fica muito aquém do exigido - e normalmente só ocorre com algum capricho quando a população ou a imprensa estão fiscalizando de perto.
E a prova disso é o que ocorreu no Cohatrac. Por lá, não se tinha notícias dessas “obras” da Caema. Mas bastou uma rápida chuva para provar que, de fato, qualidade não é o forte do órgão.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte