Cidades | Culinária

Juçara é ingrediente principal de oficina de gastronomia

8º oficina de gastronomia "Sabores da Terra" aconteceu no Museu da Gastronomia Maranhense e usou o produto regional para criar pratos deliciosos
22/10/2019 às 19h25
Juçara é ingrediente principal de oficina de gastronomiaUsando como matéria-prima a juçara, participantes da oficina fizeram pratos diferentes (Divulgação)

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Setur), concluiu nesta terça-feira (22), a 8º oficina de gastronomia "Sabores da Terra". Desta vez, o ingrediente trabalhado pelos participantes foi a juçara, nome do fruto e de uma planta nativa da região da Amazônia. As oficinas consistem em mais uma estratégia de fortalecimento dos produtos regionais e oportunidade de geração de renda para a população bem como de fomento ao turismo.

A ideia é que a partir da aquisição de conhecimentos culinários, o participante opte pelo empreendedorismo no setor. Nas sete oficinas anteriores à da juçara foi oferecida capacitação gastronômica a partir de produtos como macaxeira, vinagreira, bacuri, camarão, abacaxi, jabiraca e milho.

A partir da juçara, foram feitos bolo, musse e brigadeiro. A oficina, iniciada na segunda-feira (21), com palestra instrutiva sobre o roteiro turístico e história de São Luís, faz parte da programação do Centro de Capacitação em Culinária Típica que funciona no Museu da Gastronomia Maranhense (Rua da Estrela, 83 - Praia Grande, Centro).

Participação
Desde a primeira capacitação oferecida pelo Centro até este mês de outubro, cerca de 160 pessoas da comunidade e ligadas ao setor da gastronomia e da alimentação foram qualificadas nas oficinas, realizada em parceria com o Senac.

Como instrutora pela segunda vez de uma oficina oferecida pelo Centro de Capacitação em Culinária Típica, a confeiteira Naiara Amorim, acredita que os participantes têm absorvido conhecimento, focando no aperfeiçoamento e no mercado. Antes da oficina na qual trabalhou a juçara, Naiara ministrou curso desenvolvendo receitas a partir do abacaxi de Turiaçu.

Buscava há muito tempo fazer uma oficina de culinária neste museu, que acho muito bonito", declarou a dona de casa Girlene de Barros Martins, moradora do bairro do Turu. Girlene conta que com a aprendizagem que adquiriu na oficina promovida pela Prefeitura de São Luís, vai reforçar seu cardápio tipicamente maranhense. "Primeiro estou experimentando com o público doméstico, entre meus filhos e marido, para em seguida partir para conquistar o mercado externo e ter uma fonte de renda", planeja a dona de casa.

Fabrício de Jesus, um dos poucos homens a participar da oficina, é professor de culinária típica na Organização Não Governamental Mulheres de Ação, no Polo Coroadinho. Ele participou com a colega Maria Raimunda Serra dos Santos, com a intenção de replicar os conhecimentos adquiridos na oficina para os alunos do curso no bairro. "Essas oficinas são muito importantes, pois dão oportunidade às pessoas terem conhecimento sobre nossas raízes e hábitos culturais, principalmente a gastronomia. Estamos sempre buscando mais qualificação", assinalou o professor.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte