Estado Maior | COLUNA

Calmaria?

28/05/2019

O mês de maio já está chegando ao fim, e os postulantes à Prefeitura de São Luís ainda aparecem de forma tímida no cenário político. Os nomes que já foram postos, por enquanto, preferem a reserva e assim evitam um desgaste antes da hora.
Se não fossem por debates desnecessários nas redes sociais entre pré-candidatos aliados do governo estadual, a sucessão na capital maranhense teria, praticamente, zero movimentação.
O deputado federal Eduardo Braide (PMN) até chegou a comentar nas redes sobre problemas de São Luís. Só que, depois disso, voltou a se retrair e se voltar para as questões de Brasília somente.
Os postulantes do grupo governista parecem não se entender. Jogos sujos já foram até presenciados entre os aliados.
A oposição, por enquanto, tem somente um pré-candidato, o deputado Adriano Sarney (PV), que se volta, por enquanto, mais para o papel de fiscalizador do Poder Executivo.
Já o senador Weverton Rocha e o seu PDT vêm conversando e negociando espaços. O problema é que as costuras passam por 2022 e isso tem evitado um avanço maior dos pedetistas para se manter com a Prefeitura de São Luís.
No fim desta semana, restará cerca de um ano para que os candidatos comecem a ser definidos em convenção e, por enquanto, os pretendentes a prefeito da capital ainda preferem o jogo de “esconde-esconde”.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte