Polícia | Bando

Quadrilha formada por militares desarticulada no interior do estado

Organização criminosa é acusada de pelo menos 14 assassinatos na Região dos Cocais, além de crimes de extorsão, milícia, lavagem de dinheiro e roubos
Ismael Araújo01/05/2019 às 09h18
Quadrilha formada por militares desarticulada no interior do estadoAntônio Simão e Cícero da Silva, os civis do grupo dos militares (Divulgação)

CAXIAS - Uma organização criminosa, chefiada por militares, acusada de pelo menos 14 assassinatos na Região do Cocais e no estado do Piauí, além de crimes de extorsão, milícia, pistolagem, lavagem de dinheiro e roubo, foi desarticulada ontem pela Operação Balaiada, desencadeada nas cidades de Caxias e Aldeias Altas, no Maranhão, formada por agentes da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP). Durante o cerco policial, foram presos sete criminosos, entre eles, cinco policiais militares, além da apreensão de armas de fogo, munições de calibres diversos e uma balaclava.

Os militares presos foram Evandro Oliveira dos Santos, Sérgio Adriano Gomes Nunes, Enedito Silva, Raimundo Nonato Lima Chaves e Walmara Mourão Carvalho. Os outros detidos foram Antônio Simão dos Santos e Cícero da Silva. O delegado Jeffrey Furtado, da SHPP, afirmou que os policiais civis cumpriram os mandados de prisão expedidos pela 1ª Vara Criminal da Comarca de São Luís. Os detidos foram transferidos para a capital onde vão ficar à disposição da justiça.

O delegado disse ainda que há outros integrantes desse bando que estão sendo investigados e terão, em breve, suas prisões solicitada ao Poder Judiciário. Inclusive, alguns desses criminosos seriam integrantes do sistema de Segurança Pública. “Após a realização dessa operação, as investigações vão continuar e outros integrantes dessa organização ainda podem ser presos”, disse o delegado.

“Após a realização dessa operação, as investigações vão continuar e outros integrantes dessa organização ainda podem ser presos”Jeffrey Furtado, delegado da SHPP

Investigação

Jeffrey Furtado informou que nos últimos dois anos vinha ocorrendo uma série de assassinatos na Região dos Cocais, principalmente nas cidades de Caxias e Aldeias Altas. Muitos desses crimes foram caracterizados como duplo homicídio. A Delegacia Regional de Caxias deu início às investigações, mas devido à complexidade dos casos, esse trabalho foi transferido para a SHPP.

Ainda de acordo com o delegado, há oito meses a SHPP passou a investigar os assassinatos e constatou que esses crimes estavam sendo praticados por uma organização criminosa interestadual, sob o comando de policiais, lotados no Batalhão da Polícia Militar de Caxias. As mortes eram motivadas por vingança, encomenda ou até queima de arquivo.

A polícia conseguiu identificar uma parte do bando e solicitou a ordem de prisão dos suspeitos. Ontem, uma equipe da SHPP desencadeou a operação, denominada Balaiada, com apoio da Polícia Militar. Os detidos primeiramente foram levados para a Delegacia Regional de Caxias onde prestaram esclarecimento sobre o fato.

Delação premiada

Jeffrey Furtado informou, também, que um dos integrantes dessa organização fez delação premiada. Ele confessou a participação em vários assassinatos na Região dos Cocais e citou os nomes dos outros envolvidos.

O delator em seu depoimento chegou a detalhar a função de cada um nas ações criminosas. Há informações de que alguns deles tinham somente a função de contratar os executores, enquanto outros tinham o dever de realizarem roubo e o crime de extorsão.

Número

7

é o número de integrantes de uma organização criminosa, acusada de assassinato, extorsão, roubo, pistolagem e milícia, presos durante operação da SHPP no interior

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte