Cidades | Transtornos

Calçadas estreitas e com obstáculos expõem pedestres

Por causa da falta de estrutura para transitar a pé, pedestres andam em meio a veículos
Daniel Júnior / O Estado05/04/2018

Calçadas estreitas e repletas de obstáculos em ruas do centro de São Luís expõem pedestres aos riscos de atropelamento ou queda. Por causa da falta de estrutura para transitar, os pedestres são obrigados a se locomoverem em meio aos veículos. O Estado constatou ontem essa problemática social nas ruas de Santaninha, de Santana e do Sol.

Manequins de lojas, placas informativas de estabelecimentos comerciais, lixo, postes, escadas e grades são verdadeiros obstáculos para quem transita nas calçadas da Rua de Santana.

“É um incômodo muito grande circular aqui. Temos de ter cuidado para não tropeçar e cair. As calçadas já são estreitas e ainda são ocupadas”, reclamou a técnica em enfermagem, Erlice Rejane Rodrigues Santos, de 35 anos, enquanto circulava na via, ao lado do companheiro e seu bebê.

Em um trecho da Rua de Santaninha, a situação é pior. Os pedestres só conseguem transitar na calçada de um dos lados da via, porque do outro o lixo acumulado e um poste ocupam o caminho que deveria ser destinado à mobilidade dos transeuntes. Além da rua ser estreita, carros são estacionados na via.

“É muito precária essa situação. Já não tem calçadas para nós, que andamos a pé, e ainda colocam lixo e um poste no meio. Um dia, eu estava passeando nesse local e um carro encostou no meu braço. Não foi uma pancada forte, porque o motorista estava em baixa velocidade, mas se não ficarmos atentos...”, relatou a técnica em laboratório Lídia Adriana Serra.

“A população também deve ter consciência de não jogar lixo nas calçadas, que já são estreitas, e nem estacionar veículo nessas ruas. Isso só é pior para todos nós. É muito precário para se locomover”, ressaltou Richelle Santos, de 33 anos.

Flagrante
O Estado
registrou na Rua do Sol o momento em que uma pedestre precisou sair da calçada, devido a um poste, e foi para a rua, onde quase foi encurralada por um veículo, que trafegava em velocidade normal. Essa via tem muitas calçadas irregulares – uma mais alta que a outra, além de postes e ocupação de estabelecimentos comerciais – e, para evitar o desgaste físico, muitos pedestres preferem se arriscar no meio dos carros.

A Prefeitura de São Luís informou, em nota, que a região do Centro Histórico passa por obra de requalificação. O trecho da Rua de Santaninha, que compreende a Praça Deodoro, está passando por obra de revitalização, executada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em parceria com a Prefeitura.

A Prefeitura comunicou ainda que, por meio da Blitz Urbana, vai realizar, nas ruas de Santana e do Sol, ações de ordenamento para garantir a mobilidade de veículos e pedestres.

Em relação aos resíduos sólidos, a Prefeitura frisou que a coleta no centro de São Luís é feita diariamente no período noturno. Por isso, pede aos comerciantes das ruas de Santaninha e de Santana que façam o descarte do lixo de seus estabelecimentos respeitando o horário de coleta para evitar acúmulo de resíduos nas vias, interferindo no passeio público e no paisagismo urbano da localidade. Denúncias ou reclamações podem ser realizadas pela Central de Atendimento: 0800 098 1636.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte