Polícia | Denúncia

Sindicato denuncia abandono das delegacias e a precariedade das viaturas da Polícia Civil do MA

Segundo o Sindicatos dos Policiais Civis, locais são insalubres para trabalhar e nem as diárias dos policiais estão sendo pagas
13/11/2017 às 15h38
Sindicato denuncia abandono das delegacias e a precariedade das viaturas da Polícia Civil do MADelegacia da cidade de Paraibano teve de funcionar à luz de velas no mês de agosto deste ano por causa da falta de pagamento (Divulgação)

SÃO LUÍS - A crise entre os policiais civis e o Governo do Maranhão está instalada. Depois que a Associação dos Delegados da Polícia Civil do Maranhão (Adepol-MA) emitiu nota de repúdio contra o secretário Estadual de Segurança, Jefferson Portela, por causa de punições a delegados no interior do estado, desta vez o Sindicatos dos Policiais Civis do Maranhão (Sinpol-MA) denunciou o abandono na infraestrutura da polícia, assim como atrasos no pagamento de diárias. Segundo as denúncias recentes, estes problemas estão dificultando o trabalho da segurança pública no estado.

LEIA MAIS

Entidade emite nota de repúdio e chama secretário de totalitário

14 delegacias em estado de abandono no estado

Depois das críticas ao secretário, vieram as reclamações por causa da precariedade das viaturas e da falta de infraestrutura dos prédios onde funcionam as delegacias. Segundo o Sinpol, além das delegacias sucateadas, a mais de 70 cidades sem a presença da polícia no Maranhão. “A Polícia Civil do Maranhão já não consegue exercer seu estado pleno para combater a criminalidade, e por causa de falta de estrutura. Seja pelas delegacias, seja pelos locais totalmente insalubres para se trabalhar, inadequados. É desumano”, comentou o presidente do Sinpol, Elton Jhon da Rocha, em entrevista para a TV Mirante.

Outro alvo das duras críticas do sindicato foi o não pagamento das diárias de policiais e delegados. Segundo o Sinpol, um policial ganha 150 reais de diária e um delegado pouco mais de 170, mas esse pagamento, que era para ser feito de forma antecipada, não está sendo feito.

“Por lei, esse pagamento deveria ser feito de forma antecipada. E, geralmente, é feito de forma atrasada, isso quando é pago, porque muitas das vezes nem pago é”, explicou Elton Jhon da Rocha.

O maranhão tem cerca de 1600 policiais, espalhados em 16 regionais.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte