Polícia | Audiência

Justiça Federal ouve hoje Gláucio Alencar em audiência de instrução

Acusado como mandantes pela morte de jornalista Décio Sá e mais rês comparsas respondem pelo crime de Quebra de Sigilo Financeiro
Ismael Araujo19/09/2017
Justiça Federal ouve hoje Gláucio Alencar em audiência de instruçãoGláucio Alencar é réu em audiência na Justiça Federal (Divulgação)

SÃO LUÍS - Um dos envolvidos como mandantes da morte do jornalista e blogueiro Décio Sá, identificado como Gláucio Alencar Pontes de Carvalho, vai participar como réu de uma audiência de instrução prevista para ocorrer na manhã de hoje, na Justiça Federal, na Areinha, pelo crime de quebra de sigilo financeiro. Décio Sá foi morto a tiros em um bar, localizado na Avenida Litorânea, no dia 23 de abril de 2012.

A audiência na Justiça Federal será presidida pelo juiz da 2ª Vara Criminal, José Magno Linhares. Além de Gláucio Alencar, vão participar também como réu dessa audiência, o ex-delegado da Polícia Federal, Pedro Roberto Meireles Lopes; Adaiah Martins Rodrigues Neto e o advogado Ronaldo Henrique Santos Ribeiro, que foi despronunciado do processo da morte do jornalista.

Outros envolvidos na morte de Décio Sá que ainda não foram julgados, segundo a polícia, são José Raimundo Sales Chaves Júnior, o Júnior Bolinha, e José Alencar Miranda Carvalho, pai de Gláucio Alencar. A assessoria de comunicação do Fórum Desembargador Sarney Costa informou que ainda não ocorreu esse julgamento devido a Justiça estar aguardando decisão de petições impetradas pelos acusados no Supremo Tribunal Federal, em Brasília.

O Poder Judiciário, até o momento, condenou apenas o assassino confesso do jornalista, Jhonathan de Souza Silva, a 27 anos e 5 meses, e Marcos Bruno Silva de Oliveira, motociclista que deu fuga ao criminoso, a 18 anos de prisão.

A polícia, investigando a morte de Décio Sá com a Operação Detonando, descobriu a existência de crime de agiotagem envolvendo 42 prefeituras do Maranhão e tendo como os principais líderes José Alencar e Gláucio Pontes.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte