Cidades | Fé e devoção

Igreja Matriz é preparada para o Festejo de São José de Ribamar

Tradicional lavagem do templo foi realizada na manhã de ontem, com a participação de fiéis que residem na cidade balneária e de outras localidades; oficialmente, o festejo começa amanhã, com alvorada, e se encerra no dia 10
Jock Dean / O Estado31/08/2017

SÃO JOSÉ DE RIBAMAR - Começa amanhã o tradicional Festejo de São José de Ribamar, com o tema “José, artesão da fé, esposo de Maria, a mãe do Salvador”. Para receber milhares de romeiros que devem participar da programação do evento religioso, fiéis que residem na cidade balneária e de outras localidades da Ilha fizeram ontem a lavagem da Igreja Matriz. Amanhã, às 5h, acontecerá a alvorada, seguida de missa solene, marcando a abertura oficial do festejo, que será encerrado dia 10, com a grande procissão pelas ruas da cidade.

A tradicional lavagem da Igreja Matriz é um ato para as celebrações do novenário oferecido a São José de Ribamar. Depois de receberem a bênção dos padres do santuário, os fiéis limparam o altar e varreram o chão e as calçadas da igreja. Em seguida, dois carros-pipa jogaram água na nave do santuário, que foi lavada com cuidado pelos fiéis. A tradição de lavar o santuário teve início em 2001, ano em que parte da estrutura desabou.

Entre eles estava Núbia Bonfim. Aos 80 anos, ela diz que sempre foi devota do padroeiro. “Essa foi uma tradição que passou da minha mãe para mim e que eu aprendi também na minha comunidade”, contou. Desde que começou a tradição da lavagem da igreja, Núbia Bonfim participa sempre que pode. “Eu gosto de vir porque sinto que estou me colocando à disposição de São José de Ribamar. É o meu modo de dizer a ele que eu estou aqui para louvá-lo”, afirmou.

Núbia Bonfim garante que o santo lhe concedeu muitas graças. “São tantas as graças que ele já me concedeu que eu não consigo falar só uma. Por isso, a cada festejo eu venho não para pedir, mas para agradecer por tudo que ele tem feito na minha vida. Venho todos os anos pagar as minhas promessas, porque sei que São José nunca vai me abandonar”, disse.

De acordo com o padre Gutemberg Feitosa, um dos párocos solidários do Santuário de São José de Ribamar, esse é um momento de celebrar a fé e a devoção a São José de Ribamar. “São José de Ribamar tem um significado muito forte para o povo do Maranhão, que o considera padroeiro. Mas durante o festejo, não apenas maranhenses de todos os cantos vêm ao santuário, mas pessoas de diversas partes do país. Esse é um grande momento de celebração”, afirmou.

Festejo
O Festejo de São José de Ribamar acontece de 1° a 10 de setembro. A abertura acontecerá às 5h de amanhã, com uma alvorada na Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus, no Moropoia, seguida de missa na Concha Acústica. Em 2017, o festejo tem com o tema “José, artesão da fé, esposo de Maria, a mãe do Salvador”. “Em 2017, o papa Francisco estabeleceu o Ano Jubilar Mariano. Então, nada mais justo que o seu marido, que é São José, a celebre também”, informou o padre Gutemberg Feitosa.

O Ano Mariano foi concebido a pedido da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) pelo papa Francisco, e será dedicado à devoção e às comemorações em homenagem a Nossa Senhora de Aparecida, que teve sua imagem encontrada no ano de 1717 por pescadores do Rio Paraíba do Sul. O ano de 2017 marca os 300 anos de devoção à padroeira. Além do mais, 2017 também é um ano especial para toda a comunidade católica, pois também nele se comemora os 100 anos da aparição de Nossa Senhora de Fátima.

Programação
O ponto alto da programação acontecerá no dia 2, quando será realizada a Grande Romaria Caminho de São José. Nesse dia, os romeiros saem da Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Cohab, às 19h, e seguem até a Igreja Matriz de São José de Ribamar. Ao longo de todo o percurso, os fiéis fazem orações, pedidos e agradecimentos ao padroeiro. A programação do festejo inclui ainda a Romaria das Crianças, uma visita do Santuário de São Raimundo dos Mulundus e as romarias Marítima e da Juventude, novenários, missas, batizados, bênçãos e louvores.

No dia 10, quando será encerrado o festejo, acontecerá a tradicional procissão que toma conta das ruas da cidade, seguida de novena e missa na Concha Acústica. A despedida de todos os romeiros que irão para São José de Ribamar participarem das celebrações acontece dia 11, com missas no santuário, às 7h e 17h.l

Programação do Festejo de São José de Ribamar
Dia 1° de setembro – Alvorada de abertura, 5h, Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus, no Moropoia
Dia 2 – Romaria ‘Caminho de São José de Ribamar’, 19h
Dia 3 - Romaria das Crianças, 15h
Dia 9 - Romaria Marítima, 7h30/Romaria da Juventude, 17h/Cerimônia de Descida da Imagem de São José de Ribamar, 21h
Dia 10 – procissão seguida de missa de encerramento, 16h
Pós-festejo
A programação inclui ainda celebrações dia 19, quando se comemora o Dia Municipal de São José de Ribamar. As missas acontecem às 6h, 12h, 15h e 17h. No dia 24, às 6h, 8h30, 11h, 17h e 18h serão celebradas missas em comemoração ao aniversário do de criação do Santuário de São José de Ribamar.


SAIBA MAIS

A criação da Paróquia de São José de Ribamar

Em 29 de abril de 1942, Dom Carlos Carmello de Vasconcellos Motta, então arcebispo de São Luís, elevou o curato (aldeia, povoado) de São José de Ribamar à categoria de Paróquia amovível com o mesmo orago (santo padroeiro) e a mesma Matriz.

A criação do Santuário Arquidiocesano São José de Ribamar

Em 9 de setembro de 2011, por ocasião da abertura do Festejo de São José de Ribamar, Dom José Belisário da Silva, arcebispo de São Luís, criou o Santuário Arquidiocesano São José de Ribamar. Na Ilha de São Luís, existem apenas dois santuários arquidiocesanos, o segundo é o de Nossa Senhora da Conceição, no bairro Monte Castelo, na capital. Na igreja Católica, é considerado um santuário a igreja frequentada por fiéis vindos de diversas regiões atraídos por algo que existe especificamente naquele templo.

Lenda

De acordo com a lenda, um navio português vindo de Lisboa com destino a São Luís se desviou do curso e foi parar na atual Baía de São José durante uma tempestade, sendo ameaçado por bancos de areia. A tripulação do teria invocado São José, sendo depois o navio afastado do perigo por uma onda e os tripulantes salvos. O capitão do navio teria erguido uma ermida com uma imagem do santo. Com o passar do tempo, se desenvolveu uma povoação ao seu redor e aumentou a fama da região devido à lenda. A partir de 1757 foram construídas três igrejas em homenagem ao santo e todas desabaram misteriosamente, para os fiéis, pelo fato de terem sido construídas de costas para o mar, contrariando o desejo de São José. A igreja atual, construída em 1915 de frente para a orla, permanece de pé e é considerada um símbolo da cidade.

Galeria de fotos

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte