Política | Caso Constran

João Abreu é absolvido da acusação de corrupção passiva

Ex-secretário de Roseana Sarney foi acusado de receber propina para que fossem liberado o pagamento de precatórios para a empresa Constran
Carla Lima Subeditora de Política31/07/2017 às 11h08
João Abreu é absolvido da acusação de corrupção passivaJoão Abreu era acusado de ter recebido R$ 6 milhões em propina no pagamento de precatórios para a Constran (Reprodução / TV Mirante)

O ex-secretário chefe da Casa Civil do governo Roseana Sarney, João Abreu, foi absolvido da acusação de corrupção passiva no caso Constran. A decisão é do juiz Clésio Cunha, da 3ª Vara Criminal de São Luís.

João Abreu foi acusado pelo doleiro Alberto Youssef de ter recebido propina de cerca de R$ 6 milhões para que precatórios fossem pagos a empresa Constran.

Pelo despacho do magistrado, João Abreu não tinha condições de determinar acordo judicial ou extra judicial com a empresa Constran.

“[João Abreu] não tinha atribuição para encetar acordo extrajudicial ou judicial com a empresa Constran/UTC”, disse Clésio Cunha em sua decisão.

O mesmo juiz já havia absolvido a ex-governadora Roseana Sarney no mesmo caso Constran. Pela decisão de Cunha, Roseana não poderia ser condenada se o pagamento dos precatórios foram feito diante de um parecer da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e com homologação de acordo feito pelo Poder Judiciário.

“O simples fato de à época ser Chefe do Poder Executivo Estadual, não a torna responsável universal por todos os atos praticados pela Administração Pública, mormente quando o ato é antecedido por pareceres da Procuradoria Geral de Justiça e homologado pelo próprio Poder Judiciário, através de acordo judicial”, disse o magistrado.

.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte