Cidades | Durante o carnaval de SL

Rodoviários temem crescimento da onda de assaltos a ônibus durante o carnaval de SL

Em nota, entidade divulga números crescentes de violência e pede posicionamento da Secretaria de Segurança Pública
OESTADOMA.COM20/02/2017 às 17h43
 Rodoviários temem crescimento da onda de assaltos a ônibus durante o carnaval de SL Sindicato afirma que 77 assaltos foram registrados nos 31 dias do mês de janeiro. (De Jesus / O ESTADO)

SÃO LUÍS – O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão emitiu nota, nesta segunda-feira (20), afirmando que os rodoviários estão com medo de trabalhar no Carnaval devido ao crescente números de assaltos a ônibus em São Luís. Segundo a entidade, 77 assaltos foram registrados nos 31 dias do mês de janeiro deste ano.

Na nota, a entidade afirma também que a operação Busca Implacável, realizada pela Polícia Militar, que realiza abordagens surpresas dentro dos coletivos, surtiu efeito apenas nos primeiros meses, mas, a partir de dezembro, o clima de tensão voltou. Segundo a entidade, em dezembro de 2016, foram 69 ocorrências, índice superado no primeiro mês deste ano.

O Presidente do Sindicato dos Rodoviários, Isaias Castelo Branco, fez questão de chamar atenção das autoridades. Segundo ele, durante o carnaval, a demanda de passageiros que utilizam o transporte público, no deslocamento até as festividades, é grande, e cresce um momento propício para os criminosos atacarem.

“Estamos aguardando, para esta semana, uma convocação da Secretaria de Segurança Pública, pra que o órgão nos apresente alguma nova estratégia, ou pelo menos, um cronograma de ação, possivelmente preparado para o Carnaval. Tivemos a informação que nos circuitos da folia espalhados por São Luís, a segurança será reforçada, mas além disso, será fundamental, garantir o direito de ir e vir e a tranquilidade dos foliões e dos trabalhadores dentro dos coletivos”.

Ainda segundo Isaias, desde a divulgação das atuais estatísticas, o sindicato tem cobrado mais segurança. “Temos cobrado um posicionamento das autoridades de segurança pública, no sentido de buscar outras soluções para a criminalidade, mas ainda não houve uma sinalização. Às vésperas do carnaval, essa é uma preocupação compartilhada por toda a nossa categoria”, alerta Isaias Castelo Branco.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte