Cidades | Lotação

Pacientes do Socorrão I ficam em corredor para triagem, diz Semus

De acordo com a secretária Helena Duailibe, as pessoas que ficam nas macas esperam para saber para qual setor serão destinadas, para então serem removidas; segundo a gestora, trata-se de uma situação pontual na rotina da unidade
Thiago Bastos26/10/2016
Pacientes do Socorrão I ficam em corredor para triagem, diz SemusPacientes no Socorrão I; secretária afirma que pessoas ficam nos corredores apenas durante triagem (De Jesus / O ESTADO)

O Município de São Luís admitiu a O Estado que pacientes estão em determinados corredores do Hospital Djalma Marques, Socorrão I. No entanto, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) atribuiu o fato a uma triagem que é feita na unidade, diariamente. A titular da pasta, Helena Duailibe, também descartou qualquer chance de paralisação dos funcionários do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

De acordo com a secretária Helena Duailibe, os pacientes - especialmente no período matutino - por causa da grande demanda recebida pela unidade durante as madrugadas -, esperam nos corredores pelo primeiro diagnóstico. “É feita esta avaliação, até para o paciente saber qual a gravidade de seu caso e para que setor será destinado. Trata-se de uma situação pontual, que não condiz com a realidade diária do Socorrão I”, disse.

Ainda segundo a gestora, o fato de que os pacientes ainda aguardam em macas por um procedimento também é reflexo da alta demanda de pessoas do interior do Maranhão. Atualmente, de acordo com dados da Semus, 62,5% dos pacientes internados no Hospital Socorrão I são oriundos de outras cidades do estado. “A maior parte da nossa demanda ainda é do interior do estado. Como a unidade é porta de entrada, não há a cultura de negar atendimento. Posso assegurar aos cidadãos que a assistência médica é dada a todas as pessoas que procuram o Socorrão um”, afirmou.

É feita esta avaliação, até para o paciente saber qual a gravidade de seu caso e para que setor será destinado. Trata-se de uma situação pontual, que não condiz com a realidade diária do Socorrão I”Helena Duailibe, secretária municipal de Saúde

Socorrão II
A secretária também fez questão de lembrar que, em recente auditoria feita por técnicos do Ministério da Saúde (MS), o Hospital Clementino Moura (Socorrão II) recebeu avaliação positiva. “O que demonstra que o trabalho está sendo bem feito. Ou seja, poderá haver a destinação de novos recursos para uma das unidades essenciais na assistência de média e alta complexidade”, disse.

Registro
O Estado
esteve no início da tarde de ontem em um dos acessos a um dos eixos de atendimento do Socorrão I. No local, foi constatada a permanência de pacientes nos corredores. O acesso não foi permitido à parte interna. Do lado de fora, foi possível ver pessoas deitadas em macas e algumas delas até recebendo medicações.

SAIBA MAIS

A secretária Helena Duailibe também descartou qualquer possibilidade de greve dos servidores do Samu. De acordo com a gestora, houve uma reunião entre representantes da categoria e da Semus na sexta-feira (21). “ Houve um encontro, após este primeiro, na segunda-feira [24], em que foram definidas melhorias para os membros do Samu”, disse a secretária.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte