Estado Maior

Pesquisas na berlinda

14/10/2016

A grande suspeição sobre as pesquisas de intenção de votos em São Luís - levantada desde o primeiro turno - tem colocado na berlinda, além dos próprios institutos, também a Justiça Eleitoral maranhense, instância de regulamentação e decisão sobre todos os aspectos da campanha eleitoral.
Desde o primeiro turno, a Justiça Eleitoral recebeu uma série de questionamentos quanto a levantamentos feitos por institutos com alto grau de suspeição - algumas das ações pedindo, inclusive, banimento de empresas por serem recorrentes em “equívocos”. Mas os juízes nunca julgaram nenhuma das ações.
Esta semana, no entanto, um dos membros do TRE foi aos holofotes ao decidir - a pedido do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) - que o candidato do PMN, Eduardo Braide, não poderia usar em sua propaganda os números da pesquisa Escutec/O Estado, que lhe mostrava à frente do candidato pedetista. O juiz José Reinaldo Araújo acatou alegação de Edivaldo, a de que dados da pesquisa foram divulgados antes da data prevista.
No mesmo dia da decisão do juiz eleitoral, porém - quarta-feira, 12 -, jornalistas comentavam, em redes sociais e blogs, supostos números de uma pesquisa do Instituto Econométrica que só estaria pronta para divulgação somente nesta sexta-feira, 14. Detalhe, o levantamento foi encomendado para divulgação em um blog cujo titular é um dos adjuntos na Secretaria de Comunicação Social da própria Prefeitura comandada por Edivaldo.
A pressão do precedente aberto no caso da Escutec, porém, pode levar a novas decisões no decorrer do segundo turno. Inclusive já nos próximos dias.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte