Especial | Viva mais

Reforço na perda de peso

Produtos naturais são seguros e, manipulados em uma farmácia de confiança, podem acelerar o processo de emagrecimento, trazendo muitos benefícios para a saúde
30/07/2016
Produtos devem ser consumidos com orientação médica

Na luta contra o excesso de peso, toda ajuda saudável é bem-vinda. Além de dieta prescrita por nutricionista, hábitos saudáveis e exercícios físicos, chás e cápsulas de produtos naturais podem ser um grande reforço da perda e manutenção do peso. Livres de anfetaminas, esses produtos são seguros e, manipulados em uma farmácia de confiança, podem acelerar o processo de emagrecimento, trazendo muitos benefícios para a saúde.

Segundo Ainah Maciel, farmacêutica especialista em Manipulação Magistral Alopática, bioquímica e diretora na Facial Farmácia de Manipulação, o consumo desses produtos deve ter orientação de um especialista, pois mesmo naturais, podem ser contraindicados para determinados grupos. “Esses medicamentos ‘naturais’ possuem elementos químicos, alguns podem levar a intoxicações, alergias, sensibilidades, interações com outros medicamentos e alimentos”, justifica.

Quais os benefícios de consumir os produtos naturais?

Os produtos de origem natural podem atender às expectativas de tratamento de um usuário sem que ele precise fazer um tratamento com remédio de origem sintética, que muitas vezes tem efeitos colaterais, adversos e interações medicamentosas mais potentes dos de origem natural.

Eles são considerados remédios?

Sim. A origem deles é natural. No entanto, ao denominá-los dessa forma nosso racional coloca de forma inerte e segura, ou seja: “Se não fizer bem, mal não faz!”. E isso não é verdade! Esses medicamentos “naturais” possuem elementos químicos, alguns podem levar a in­to­xicações, alergias, sen­­­­­sibilidades, interações com outros me­dicamentos e alimentos de forma a eliminar ou potencializar os efeitos de um ou de outro.

A origem deles é natural (reino animal, mineral e vegetal), com a preservação básica da sua constituição química. São elementos possivelmente encontrados nos alimentos e plantas. Por isso alguns são chamados de “nu­tracêuticos”, terminologia nova que junta os conceitos de farmacêutico com nutrição. Ou seja, um ativo farmacêutico encontrado nos alimentos com ação terapêutica (curar ou prevenir doenças).

O consumo é livre?

Não. Deve ser um consumo “assistido”, ou seja, prescrito e acom­panhado por um profissional habilitado: médico, farmacêutico, dentista e nutricionista. Algumas dessas subs­tâncias, mesmo sendo de origem natural, apenas o médico pode prescrever.

Qual a vantagem de manipulá-los em farmácia?

A vantagem de consumir esses produtos em uma farmácia de manipulação é recebê-los conforme a sua necessidade de ingesta, ou seja: dose certa, forma farmacêutica adequada às suas necessidades (xarope, cápsulas, solução, pó, jujuba...) e ainda receber orientação adequada quanto ao uso, efeitos esperados terapêuticos ou adversos e etc.

O farmacêutico garante a se­gurança e efetividade do tratamento, promove o uso racional de me­dicamentos evitando intoxicações, uso desnecessário de medicamentos (compras por impulso) ou doses abaixo ou acima das recomendadas.

Eles devem substituir uma alimentação equilibrada?
Não. Eles são complementares. Em raros casos substituem, por exemplo, em alguma situação especifica e pontual de incapacitação de ingesta de alimentos, ou má absorção de nutrientes, ou alergias.

Eles são milagrosos? Ou devem estar alinhados a um estilo de vida saudável?
Não existe medicamento milagroso. E cuidado naqueles que prometem ser!

quadro produtos naturais

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte