Especial | Viva mais

Chás: saudáveis e funcionais

Produto é consumido para os mais diversos objetivos: blindar o organismo, emagrecer, fornecer energia
30/07/2016
Chás são consumidos há milhares de anos

Quem nunca recorreu a uma boa xícara de chá para acalmar os ânimos ou simplesmente desfrutar de um sabor diferente no fim da tarde? Os chás são consumidos há muito tempo. No passado, eram usados com a finalidade de curar determinadas doenças e ajudar na cicatrização. Nos dias atuais, são consumidos para os mais diversos objetivos: blindar o organismo, emagrecer, fornecer energia e etc.

No Brasil, é cada vez maior o número de pessoas que aderem ao consumo da bebida como fonte de uma vida mais saudável, e essa prática tem ganhado força por conta de estudos que mostram a eficácia e o poder dos diferentes tipos de ervas e componentes da bebida. Recentemente, um estudo realizado no Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Universidade estadual do Rio de Janeiro, comprovou que o chá verde reduz a pressão arterial e previne doenças cardiovasculares. A bebida contém substâncias que fortalecem as veias e as artérias, comba-tem o envelhecimento das células e reduzem o colesterol ruim.

O estudo mostrou também que os chás melhoram o sistema imunológico, podem ajudar a prevenir e tratar cânceres, além de diminuir o impacto de doenças neurológicas degenerativas, como Parkinson.

Sem excesso

A nutricionista da Hapvida Saú­de, Raisa Lima, afirma que cada chá contém um benefício singular que determina sua atuação no organismo. “Além de serem diuréticos e conterem propriedades antioxidantes, cada tipo de chá consegue trazer be­nefícios distintos como prevenir diabetes, acalmar, diminuir a TPM, amenizar a ansiedade, cólica, febre, flatulências, gripe, insônia e até náuseas”.

Dentre os mais consumidos pelos brasileiros estão o verde, o mate e o de camomila. Eles estão despontando na preferência de muita gente, ficando atrás apenas do tradicional “cafezinho”.

Embora tenham o sabor agradável, é importante controlar também a quantidade ingerida dos chás. A nutricionista lembra que é preciso moderação e o acompanhamento de um especialista, afinal, até os chás têm contraindicações.

“Se o chá for consumido em excesso, o fígado pode não ter condições de eliminá-lo totalmente, o que acaba le­vando à sobrecarga e intoxicação do órgão. Por isso, antes de iniciar qualquer tratamento é importante que siga as orientações de um profissional com conhecimento no assunto”. A melhor forma de consumo é você quem decide: quente, gelado, com mel ou puro.

quadro chás

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte