Direção perigosa

Motociclistas são flagrados por câmeras durante "pega" na Avenida Litorânea

Motos estavam em situação irregular e, por isso, foram levadas para o Detran; atuação do CPTur tem coibido ocorrências desse tipo
Poliana Ribeiro 15/05/2015 às 09h32
Algumas das motos que foram apreendidas na Litorânea (Foto/Reprodução) (motos 750 1505)

Sete motociclistas foram flagrados pelas câmeras de videomonitoramento, por volta das 21h50 desta quinta-feira (14), enquanto disputavam "pega" na Avenida Litorânea. Viaturas da Companhia de Policiamento de Turismo (CPTur) da Polícia Militar foram acionadas pelo Centro Integrado de Operações Policiais (Ciops) e encontrou as motos já estacionadas na área próxima ao parquinho. Seis veículos estavam com documentação irregular e, por isso, foram levados para o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Os motociclistas foram liberados.

Segundo o Major Roberto, comandante do CPTur, ocorrências do tipo não são comuns na área da Avenida Litorânea, principalmente desde que rondas ostensivas começaram a ser realizadas pelo CPTur, há seis meses. "Essas ocorrências hoje em dia são raríssimas, principalmente depois que a CPTur começou a atuar na área, dentro da Operação PraIa Segura", destaca.

O comandante afirma que desde o início da Operação Praia Segura, que tem como um dos objetivos principais disciplinar a atuação de bares localizados na Litorânea, o número de ocorrências registradas no local foi reduzido em 80%, principalmente por causa do fechamento dos estabelecimento às 3h. Ainda assim, ele destaca que ainda são registrados muitos acidentes de trânsito durante a madrugada, além de arrombamentos a veículos. "O tipo de delito mais comum nessa área é o furto em veículo, principalmente na área do prolongamento, onde não há câmeras de videomonitoramento. Por isso, a nossa orientação é que as pessoas sempre estacionem seus carros mais na área da Praia de São Marcos, próximo ao parquinho", orienta.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte